Buscar
  • Pitacos

Sunderland Até Morrer: um documentário para amantes do futebol

Pedro Henrique Cardoso


Sunderland Association Football Club é um clube de futebol da Inglaterra que atualmente está na terceira divisão local. Fundado em 1879, o clube já foi campeão da primeira divisão do Campeonato Inglês seis vezes, além de ter conquistado a Copa da Inglaterra em duas ocasiões. É um time gigante, mas nos últimos anos não vem tendo muita expressão nacional e enfrenta um período turbulento. Na temporada 2016-2017, terminou a Premier League em último lugar, caindo para a segunda divisão - a EFL Championship - depois de 10 anos consecutivos na primeira. A primeira temporada da série documentário Sunderland Até Morrer, disponível na plataforma de streaming Netflix, acompanha os bastidores de dentro do clube e dos torcedores na temporada 2017-2018, na tentativa de retornar à elite do futebol inglês.


(Imagem: Netflix)


A série começa entrevistando diversos moradores da cidade de Sunderland, que relatam a importância do time para a comunidade local. Por ser uma cidade predominantemente operária, não é caracterizada como um grande centro metropolitano. Logo, torcer e assistir aos jogos do Sunderland AFC é tradição e uma grande opção de lazer. É mostrada uma missa sendo realizada, na qual o próprio padre reza pela comunidade e pelo time de futebol da cidade, que é o grande responsável por unir e trazer alegria aos moradores. O sucesso do nosso time leva ao sucesso e à prosperidade da nossa comunidade, prega. Já de início é possível se conectar e se identificar com o time, e é um ponto muito bem explorado pelo documentário.


Apesar de ter uma estrutura de primeira linha, com um estádio de ponta - o Estádio da Luz - e um centro de treinamento grande e modernizado, o clube passa por uma crise financeira. Só em cotas de transmissões televisivas, o valor recebido cai de 100 milhões de libras (para quem joga na Premier League) para 40 milhões por temporada. Uma solução para o problema econômico aparenta ser a utilização e futura venda de jogadores criados na base. O maior exemplo disso é Jordan Pickford, goleiro que estava no clube desde os sete anos de idade. Ele foi vendido ao Everton por uma quantia de 30 milhões de libras, se tornando, na época, o terceiro goleiro mais caro da história do futebol mundial.


(Jordan Pickford / Imagem: Reprodução)


Contudo, um elenco que almeja subir de divisão não pode depender apenas de garotos da base, o time ainda precisa se reforçar para a temporada que se inicia. A rádio BBC e a emissora Sky Sports se fazem muito presentes na série trazendo as notícias mais recentes. Nesse caso, mostraram os jogadores que estavam no radar para possíveis contratações do Sunderland, e alguns deles assinaram um contrato com o clube.


Com o péssimo desempenho no início da temporada, torcedores e comentaristas se revoltam e expressam suas opiniões. O podcast Wise Men Say também é muito importante no documentário, sempre comentando e opinando sobre as novas notícias e o momento do clube. Com a sequência de resultados negativos, o podcast frisa que o time não vence há quase um ano em casa e está com medo de enfrentar o último colocado da tabela jogando no Estádio da Luz. Em uma enquete realizada no Twitter, 84% dos torcedores querem a demissão de Simon Grayson, técnico do Sunderland na época. Para a felicidade deles, após mais um tropeço no campeonato, o técnico foi demitido.


Chegando perto do Natal, Chris Coleman foi anunciado em coletiva de imprensa como novo treinador do time. Ele foi o técnico que levou o País de Gales às semifinais da Eurocopa em 2016, e chegou com muita moral entre diretoria e fãs do clube. Em entrevistas e conversas com funcionários da cozinha do clube, eles se mostram confiantes para o restante da temporada e aprovam a contratação do novo treinador. Porém, mesmo com os ânimos renovados e a torcida comparecendo em peso nas arquibancadas, a má fase do time continuou, e o Sunderland se afundou na zona de rebaixamento. Com isso, funcionários do clube passam a temer seus empregos, uma vez que, no último rebaixamento, o clube demitiu 85 trabalhadores por corte de gastos.


Outros relatos de torcedores nos ajudam a entender o que é ser torcedor do Sunderland AFC. Em um jogo fora de casa, um fã tem o costume de escutar o jogo na rádio. O time começa perdendo o jogo por 3x0, mas ele não para de ouvir a transmissão - um sinal de lealdade. Como forma de coroação, o time consegue o empate inacreditável no segundo tempo e premia o torcedor.


A série documentário acerta ao mostrar o lado do torcedor para os espectadores. Sem eles, um clube de futebol não é nada. Essa estratégia faz com que, ao assistir à série, qualquer um se identifique e passe a torcer pelo Sunderland. O trabalho jornalístico presente também é de suma importância para o andamento do documentário. As entrevistas, notícias de última hora e debates em podcasts ditam o ritmo dos episódios e trazem credibilidade e informação.


Por fim, apesar de todo o esforço da comissão técnica, jogadores e torcida, o Sunderland foi rebaixado para a terceira divisão do Campeonato Inglês. No último jogo da temporada, o time enfrentou o Wolverhampton, campeão da liga, e os torcedores encheram o Estádio da Luz para se despedirem com estilo. Inesperadamente, eles venceram a partida por 3x0, e a torcida deu um show nas arquibancadas, mostrando mais uma vez o que é ser Sunderland - independente das circunstâncias, sempre hão de apoiar o time, e um grito vindo de lá se destaca fortemente: “Sunderland até morrer!”


(Torcida do Sunderland / Imagem: Reprodução)

116 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo