Buscar
  • Pitacos

“Rodada Tripla”: O Jornalismo misturado com o amor pelo esporte e a amizade de três grandes mulheres

Izabela Abreu


(Capa do podcast/ Imagem: Reprodução)



Para quem gosta de saber as notícias sobre o esporte de um jeito leve e descontraído, porém analítico, o Podcast Rodada Tripla é uma ótima escolha. O programa do Grupo Globo é apresentado por três jornalistas mulheres: Amanda Kestelman, repórter e apresentadora do GE em 1 minuto, Ana Thaís Matos, uma das principais comentaristas do futebol atualmente, e Bárbara Coelho, apresentadora do Esporte Espetacular, que juntam sua amizade e os esportes.


O podcast teve sua estreia em Agosto de 2019, e hoje tem mais de 70 episódios que todos podem ouvir gratuitamente em aplicativos de streaming como Spotify, Apple, Google ou até mesmo no próprio site do Globo Esporte. Os episódios geralmente tem uma hora de duração cada, porém a qualidade dos comentários e dos assuntos deixam o ouvinte entusiasmado sem sentir o tédio de qualquer episódio.


O “Rodada Tripla” tem como seu esporte favorito, o futebol, como grande parte da população brasileira. Discussões de campeonatos, como Libertadores, Clássicos futebolísticos como o Gre-nal, mas as apresentadoras falam de temas sérios no futebol brasileiro, por exemplo, a corrupção que está presente em todas as áreas do jornalismo e, também a questão financeira de certos clubes, discutindo como o clube chegou nesta situação. Mas, claro, com leveza e detalhamento como a proposta do podcast diz.


O episódio 73 do podcast tem, como tema principal, a pandemia na visão dos atletas, junto com Marcelo Courrege, correspondente internacional da Globo. Eles que foram prejudicados pelo adiamento das Olimpíadas de Tóquio de 2020 e tiveram também seus treinamentos prejudicados, passaram a ter incertezas sobre seu desempenho e não sabem se os atletas que se contaminaram com COVID-19 conseguirão bater seus recordes. E, também na visão brasileira, o episódio conta como os brasileiros estão sofrendo xenofobia na cidade londrina, por conta dos altos números de casos em nosso território, e ele conta como os atletas brasileiros podem ser prejudicados pelo status do país com inúmeras variantes que estão surgindo em nosso país e também com os altos números de casos e de mortes. Marcelo comenta um caso que aconteceu com ele dentro de um táxi, quando o taxista comentou que negaria a transportar o repórter caso ele tivesse chegado recentemente no Reino Unido, pelo motivo de ser brasileiro.


No episódio 53, fala de um tema ainda muito delicado no futebol, a masculinidade e o racismo. A dificuldade que torcedores LGBTs e mulheres têm de assistir um jogo, por conta de comentários homofóbicos e machistas dos “machos alfa”. É um episódio perfeito para este programa, já que é apresentado por três mulheres que, com certeza, sofreram muitos comentários machistas até chegar no lugar em que estão hoje. E, fazem que elas devem receber o que todos e todas merecemos, o respeito.


O “Rodada Tripla” pode influenciar outras mulheres a comentarem abertamente sobre o seu esporte favorito, o futebol, o basquete, o vôlei e até mesmo, o UFC. Em um país, que geralmente sofre muito preconceito e ofensas contra mulheres que trabalham no esporte, este podcast é extremamente necessário para observarmos um futuro de igualdade.

Você pode acompanhar o podcast Rodada Tripla no site do Globo Esporte: https://interativos.globoesporte.globo.com/podcasts/programa/rodada-tripla/ e no Spotify: https://open.spotify.com/show/1ryHtn74Dy5ink8it3C4eq


43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo