Buscar

O senhor do tráfico: o 01 do sistema

Nayara Estrela


O Conexão Repórter, um programa do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), busca os fatos através de grandes reportagens investigativas e revelações exclusivas. Em um dos seus momentos de maior ápice de audiência, foi transmitida a entrevista de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, o bandido mais perigoso do Brasil e um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina.


(FOTO: Roberto Cabrini entrevista Fernandinho Beira-Mar/ Divulgação/ SBT)


Luiz Fernando da Costa, mais conhecido como Fernandinho Beira-Mar, nascido na comunidade Beira-Mar, localizada na baixada fluminense no Rio de Janeiro, é um criminoso brasileiro, líder da organização criminosa Comando Vermelho e é considerado pelos órgãos federais como um dos maiores traficantes de drogas e armas da América Latina. Foi criado em uma comunidade carente, sem muitas opções e acabou sendo mais um deslumbrado pelo poder que o crime gera - uma completa ilusão. Entrou nessa vida com o intuito de sair da pobreza e ajudar a família.


Sua primeira infração foi um assalto com 13 anos e desde então, virou um homem muito respeitado dentro desse grupo. Com 15 anos, assumiu a gestão de sua comunidade e não demorou para chegar à liderança da facção Comando Vermelho, uma das maiores organizações criminosas do Brasil. Porém, sempre negou essa posição, mesmo estando associado diretamente com a comercialização de 70% das drogas no território brasileiro.


Para fugir aos cercos da polícia, já se refugiou no Paraguai, Uruguai e na Colômbia, onde se aliou as FARC, uma organização paramilitar de inspiração comunista, com o intuito de estudar como unir facções, mas foi preso pelo exército colombiano e deportado ao Brasil. Preso desde 2002, já foi transferido para diversas penitenciárias, como a de Bangu I, a Federal de Campo Grande e em 2016, na época da entrevista exclusiva, para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Rondônia, se transformando no preso mais caro do país. Passou pelos maiores presídios, sempre deixando a impressão de que nada era capaz de segurá-lo.


O jornalista Francisco Roberto Cabrini, considerado um dos principais jornalistas brasileiros, especializado em jornalismo investigativo, foi quem entrevistou Fernandinho Beira-Mar, que nega o título, pedindo para ser chamado pelo seu nome real. O jornalista introduz a reportagem mostrando toda a segurança do local e ratificando que a Penitenciária Federal de Rondônia não tem caso algum de fuga.


Cabrini expressa muita indignação quanto à frieza que Beira-Mar transpassa ao falar de suas relações com seus inimigos - a implacável crueldade. O traficante Luiz Fernando da Costa foi condenado a mais de 300 anos de prisão e dentro desses, 120 anos pelo crime de homicídio doloso duplamente qualificado (motivo torpe e sem chance de defesa) de alguns dos seus rivais como Carlos Alberto da Costa (Robertinho do Adeus), Wanderlei Soares (Orelha) e a de Ernaldo Pinto Medeiros (Uê).


Fernandinho nega essas mortes, porém ele sempre se mostrou contra qualquer tipo de traição e de quebra de palavra, como foi o caso do traficante Uê, ex-participante da facção criminosa Comando Vermelho, que, após tramar a morte do então líder, foi expulso e criou a ADA, facção criminosa Amigos dos Amigos, que passou a disputar o domínio do tráfico com sua ex organização. Já preso, Luiz Fernando mandou carbonizar o traficante Uê durante uma rebelião no presídio de Bangu I.


O criminoso mais caro do país pretende ter mais oportunidades após sair da prisão e reitera sobre a falta de humanidade que existe dentro dos presídios, tendo em vista que um preso fica 22 horas por dia dentro de um espaço de seis metros quadrados, tendo apenas duas horas de banho de sol. Afirma que a voz de um criminoso não é ouvida e é como se ele não pudesse se transformar em uma pessoa melhor; acredita que, antes mesmo de sentar à frente do júri, ele já é um cidadão condenado pelo peso do seu nome e não pelos crimes cometidos.


A equipe do Conexão Repórter, junto ao jornalista Francisco Roberto Cabrini, promoveu uma excelente reportagem exclusiva sobre o bandido mais perigoso do Brasil e conseguiu fazer com que a nação ouvisse o outro lado. O jornalista revela sua lógica, seus medos e conflitos, mostrando quem é Beira-Mar, como funciona sua mente e qual sua verdadeira história.


Link: https://www.youtube.com/watch?v=TWciz8eSd9w&t=2s






9 visualizações0 comentário