Buscar
  • Pitacos

Diversão e política combinam? O Foro de Teresina prova que sim

Rosamaria Santos


(Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar e José Roberto de Toledo em edição especial do Foro de Teresina durante o Festival Piauí/FOTO: TUCA VIEIRA)


Uma das maiores revistas do país, a Piauí, não cansa de inovar e aprimorar suas produções. Um exemplo disso é o podcast Foro de Teresina, criado em 2018, para debater política. Toda sexta-feira às 11 horas, os jornalistas Maria Lúcia Gaspar, José Roberto de Toledo, Fernando Barros e Silva e Bernardo Esteves discutem os últimos acontecimentos de Brasília e das federações sem aquela linguagem complicada que dificulta o entendimento. Apesar dos assuntos abordados, na maioria das vezes, não serem agradáveis, o grupo consegue manter uma boa dose de bom humor combinada com análises profundas. Se você está procurando por um novo podcast para se apaixonar, então prepare-se para um dos melhores que vai ouvir.


A vivência e inteligência do time são os primeiros aspectos que os ouvintes do Foro notam, pois cada participante tem uma ampla bagagem no jornalismo. Malu, apelido de Maria Lúcia, já foi repórter da Folha de São Paulo, editora da Abril e é autora do livro “Tudo ou nada – a verdadeira história de Eike Batista e do grupo X”. Esteves é repórter de ciência com doutorado em História da Ciência e Epistemologia pela UFRJ, foi editor da Abril e do Instituto Ciências Hoje. Toledo, por sua vez, possui um currículo tão extenso que se faz necessário apresentar apenas algumas de suas atividades, como a experiência de professor da FGV e a presidência da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAJI). Assim como seus colegas, Fernando pode ensinar muito. Ele foi editor da revista Piauí, onde hoje é repórter. Sem dúvida, são mestres da profissão e os episódios retratam tal competência. Algumas vezes, a turma chega a falar de trabalhos marcantes que já fez, dando ao estudante de comunicação um desejo enorme de entrar no mercado de trabalho para viver situações semelhantes.


Estruturado em três blocos, os dois primeiros tratam das pautas mais quentes do Distrito Federal, desde os eventos oficiais até as conversas entre políticos nos corredores. Essas “fofocas” do que acontece nos bastidores da sede do poder, inclusive, ficam a cargo de Malu, que consegue as informações por meio de suas ótimas fontes. Um perfeito exemplo da importância de manter bons contatos para ter sempre relatos exclusivos. Para quem tem um certo receio de se aventurar na área política e acha difícil de entendê-la, aqui vem uma boa notícia: o Foro de Teresina equilibra, de um jeito único, animação, informalidade e linguagem cotidiana nas observações. Assim, a produção se torna muito envolvente e de fácil entendimento.


Devido a pandemia, o último bloco é sempre reservado para falar do coronavírus. Nesse espaço, são apresentados os números da evolução da doença, os mais recentes artigos de revistas científicas conceituadíssimas e as decisões mais polêmicas que são tomadas ao longo da semana. Sempre dando seus pitacos, o grupo aproveita para apresentar suas análises sobre quais serão os próximos passos do governo para vencer o vírus, os riscos e possíveis acertos. Os comentários feitos provocam ótimas reflexões e questionamentos, além de nos ajudar a manter a vigilância para as medidas de segurança. Mais uma vez, o vasto conhecimento de Malu, Bernardo, Fernando e Toledo fica evidente.


Ouvir o Foro, além de tudo, rende uma ampliação de conhecimento maravilhosa. No “Momento cabeção”, os apresentadores dão dicas de reportagens, filmes e livros, de diversos gêneros, que acham interessantes. No entanto, é necessário fazer um alerta quanto ao perigo de acompanhar o podcast: acabar viciado nele e com uma lista enorme de livros para ler. Se o ouvinte, contudo, tiver a intenção de expandir sua sabedoria, então o sub-bloco será uma dádiva. Para melhorar ainda mais o produto da Revista Piauí, no fim dos episódios há um jogo de adivinhação. O diretor do programa, Luigi Mazza, reproduz trechos de falas de pessoas públicas para que os jornalistas tentem acertar de quem é a voz. A princípio, a ideia era tornar o momento um espaço de competição entre eles, mas a astúcia de Malu não permite nem que seus colegas tenham tempo para pensar. Assim que o áudio é liberado, ela já descobre de quem se trata, detendo, dessa forma, um recorde que parece estar longe de ser batido. Enquanto Bernardo, Toledo e Fernando tentam vencer Gaspar, a gente se diverte em casa.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo