Buscar

Com debates leves e atuais, Mamilos se mostra um podcast de peito e mente abertos

Saiba mais sobre a produção que completa seis anos nesta semana

Larissa Moreno


Mamilos é o podcast ideal para quem busca um conteúdo jornalístico diferente do que se encontra nas mídias tradicionais. Apresentado por Juliana Wallauer e Cristiane Bartis, mesmo após quase seis anos de existência, ainda mantém debates com leveza, alta qualidade e temas diversos que agradam e agregam ouvintes até hoje.


Tendo como norte que construir pontes é melhor do que provar pontos, Ju e Cris propõem debates de forma colaborativa, em formato de mesa redonda, nos quais os convidados especialistas no assunto apresentam suas opiniões acerca do tema. Assim, geram uma rica troca de conhecimentos e, criam as citadas pontes entre opiniões divergentes.


O nome do podcast foi inspirado em um vídeo que viralizou nas redes sociais em 2011, no qual um menino afirmava que “mamilos são muito polêmicos”. O lema “jornalismo de peito aberto” faz uma brincadeira em alusão ao nome do programa e ilustra bem o que ele se propõe a fazer. Mas, atenção, apesar do viés polêmico, as conversas estão longe de serem “caça-likes”!


No mundo dos podcasts brasileiros, a dupla de publicitárias comanda desde 2014 o Mamilos que, como as mesmas descrevem, tem por objetivo fazer um jornalismo de peito aberto, elas trazem semanalmente os assuntos mais debatidos de áreas diversas, e muitas vezes polêmicos, para uma discussão leve com empatia e respeito, repleta de argumentos. A ideia é construir diálogos e apresentar diferentes visões para que os ouvintes formem suas próprias opiniões de maneira crítica, ou seja, apresentam um jornalismo livre de obrigações editoriais e em compromisso com seu conteúdo e sua audiência.


Segundo Cris, a vontade de criar o podcast surgiu em um momento no qual as redes sociais adquiriram notoriedade nas discussões políticas, em meio à polaridade das eleições de 2014. Por se tratar de uma mídia independente, quatro anos depois, as apresentadoras criaram um crowdfunding (financiamento coletivo) para o podcast, com objetivo de custear o trabalho técnico da produção, além de possibilitar que elas recebessem uma verba do dinheiro. Assim, elas deixaram de levar o Mamilos como um hobby e passaram a se dedicar integralmente à produção.


Os assinantes, que pagam uma mensalidade de apenas 9 reais, fazem parte de uma rede de apoio para que o podcast continue a todo vapor e recebem, como retribuição, uma newsletter exclusiva com curadoria de notícias semanalmente.


No Instagram, o perfil do podcast já soma mais de 100 mil seguidores em busca de mais informações. Por lá, rolam vídeos ao vivo com convidados, compilados de melhores momentos de determinados episódios do programa e, ainda, o quadro “farol aceso” que reúne as dicas de livros, séries, filmes relacionados ou citados no debate semanal.


De lá para cá, o podcast reúne 267 episódios e uma média mensal de 1,5 milhão de acessos, podendo ser reproduzido pelo link (https://www.b9.com.br/shows/mamilos/) ou pelas plataformas de streaming. Cada programa tem, em média, duração de 1 a 2 horas e é publicado toda sexta-feira. O sucesso é tanto que o podcast já conta com 5 minisséries abordando diversos assuntos, tais como bem-estar, autoconhecimento, tecnologia, saúde feminina e violência contra a mulher.


Certamente, Mamilos vale o investimento de tempo. A dupla apresentadora trabalha mediando as discussões para que não se perca a linha de raciocínio. Além disso, o jornalismo real, com discussões necessárias e atuais, se faz presente, quebra paradigmas e gera análises sociais muito relevantes, de forma casual.



254 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo