Buscar
  • Pitacos

Os Segredos de Colin Bridgerton: Lady Whistledown e o Jornalismo de Celebridade no Século XIX

Leticia Moser


Os quatro primeiros livros da série Os Bridgertons (O Duque e Eu, O Visconde Que Me Amava, Um Perfeito Cavalheiro e Os Segredos de Colin Bridgerton) da autora Julia Quinn, contam com a presença da fofoqueira mais querida de Londres no século XIX: Lady Whistledown. Uma mulher temida por todos, que instiga a alta sociedade com seu humor ácido e seus comentários afiados, distribui críticas e mantém todos os moradores da capital atualizados sobre as fofocas mais recentes. E tudo isso sem revelar a sua identidade.


A personagem faz sua aparição no primeiro livro da série, O Duque e Eu, aparecendo em trechos de seu jornal que são inseridos ao longo da narrativa. Porém, é apenas no quarto livro, Os Segredos de Colin Bridgerton, que ficamos mais próximos a ela, neste livro descobrimos sua identidade! Desse modo, conseguimos ver um pouco do seu ponto de vista e nos simpatizamos com ela por todos os altos e baixos que ela enfrentou durante a carreira.



Na época, assim como hoje, a sociedade se interessava por notícias envolvendo a classe alta, então qualquer escândalo envolvendo as famílias nobres ganhava a atenção do público. A autora faz o que hoje chamamos de Jornalismo de Celebridade, expondo em suas crônicas críticas que são em alguns momentos leves e em outros, bastante severas. Além disso, ela tem uma característica inusitada: denominava seus personagens sem qualquer discrição! Não havia como se esconder por trás de abreviações, caso Lady Whistledown desejasse escrever sobre alguém, ela usava o nome completo da pessoa.

A protagonista, além de ser inteligente para escrever conteúdos que cativam o leitor, ainda teve uma iniciativa empreendedora: primeiro investiu na distribuição gratuita de seu jornal durante duas semanas, o que fez com que cada membro da aristocracia se viciasse em seus comentários, passando depois a comercializar os exemplares semanalmente, sendo necessário comprá-los das mãos de entregadores a um preço caro para a época (cinco pennies por exemplar). O jornal se transformou em sensação instantânea, todos o queriam.

Aos poucos somos cativados pela autora, pois além de ser engraçada, ela tem uma visão extremamente pessoal sobre os últimos acontecimentos de Londres. Durante os livros, muitos personagens acreditam que ela tem espiões dentro das casas da elite londrina, devido às informações que consegue, pois são extremamente confidenciais.

A produção traz outras discussões como o papel da mulher no século XIX sob a ótica preconceituosa da sociedade. O grande medo da trama era que, se Lady Whistledown fosse descoberta, ela estaria “arruinada”. Outro ponto, é que a protagonista apenas conseguiu publicar seu jornal porque o advogado da família encontrou seus escritos e ficou encantado com o que leu, a partir disso ele tomou todas as providências junto ao tipógrafo, que, por sua vez, encontrou meninos para fazerem a entrega. Sozinha ela seria impedida de dar vida a seus manuscritos.

Os Segredos De Colin Bridgerton é um livro incrível para os futuros jornalistas. Em suas 336 páginas rimos, choramos, nos compadecemos e muito mais, é uma leitura fluida e descontraída. Julia Quinn consegue propor uma dinâmica incrível tornando ainda mais rica essa experiência literária. Recomendo que você leia o livro para descobrir a verdadeira identidade de Lady Whistledown e vislumbrar uma perspectiva diferente desse mundo jornalístico!


46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo